Quando falamos de vendas online, a primeira frase que todo mundo fala (ou pensa) é: ah, muito mais fácil abrir um negócio online do que um negócio físico. Certamente é, porém a diferença entre ter um negócio online e vender online pode parecer sutil, mas é enorme.

Deixo aqui algumas reflexões e desafios sobre decisões que precisam ser tomadas para que esse negócio seja sustentável.

Todo empreendedor, online ou não, quer crescer. Para isso precisa ter um plano muito solido de negócios.

Mas eu não tenho ideia de por onde começar? Então procure alguém que possa te ajudar. Um amigo, uma associação, o SEBRAE da sua região. Existem varias formas de se fazer um plano de negocio. Mas não fazer definitivamente NÃO pode ser uma opção.

Com esse plano de negocio em mãos, você poderá tomar algumas decisões muito importantes como às abaixo.

Ter ou não ter um site?

Um negócio online pode começar hoje nas redes sociais. Você não precisa necessariamente começar com um site se ainda não tem certeza do tamanho do seu negócio ou se tem capacidade para atender a certa demanda. Hoje o Facebook e Instagram são plataformas de venda incríveis para pequenos negócios. Acha-se de tudo por lá.

Mas e o pagamento? Pode ser feito por uma simples troca de e-mail na ferramenta de pagamento digital do Paypal. Você pode formatar o envio com o seu logo e mandar uma cobrança por e-mail, inclusive com recorrência. Se o cliente ainda não possuir uma conta Paypal, ele recebe um aviso que tem essa cobrança e abre a conta facilmente.

Quando o empreendedor vende muitos produtos, já tem seu plano de negocio estabelecido e entende que pode dar conta da demanda, o melhor caminho é abrir um site e convenhamos que hoje isso é muito fácil. Aí vamos à segunda provocação.

Desenvolvimento próprio x plataforma

Depois de decidir vender online e achar que não precisa de muitas ferramentas, um dos maiores erros que os pequenos empreendedores cometem é tentar criar seu próprio site com uma “ajudinha”. Todo mundo tem um primo, um vizinho ou um amigo que acham que entendem de TI e isso significa saber construir um site. E que essas pessoas queridas podem ajudar de graça a começar o seu negocio. Num primeiro momento tudo é lindo, proposta pra cá, proposta pra lá e vamos lançar o site que isso vai ser maravilhoso. E de repente as vendas não se concretizam e o que será que está acontecendo e começa a bater o desespero. Nada contra a “ajudinha”, mas essas pessoas não são realmente especialistas em e-commerce, marketing digital, etc. Será que o banner esta no lugar que deveria para potencializar as vendas? O carrinho de compras está bem integrado com o meio de pagamento? Será que e é a melhor experiência para meu cliente?

Hoje o mercado tem inúmeras plataformas no formato “freemium”, ou seja, começam em um modelo gratuito e conforme seu negocio vai crescendo e precisando de mais ferramentas, você pode dar uma turbinada no seu pacote.

Aí vamos para mais uma provocação.

Investimento em marketing

A maioria dos clientes pequenos tem medo ou acham que não vale a pena o investimento em marketing por duas razões: acham que os grandes fazem e vão ocupar um espaço maior na mídia e encaram investimento como custo.

Os grandes sites realmente investem em marketing, mas não investir porque eles investem é a pior solução! Como o cliente que usa as ferramentas de busca vai conhecer o seu produto ou serviço e te escolher pelo seu diferencial se você nem esta lá?

Cansou? Espero que não porque ainda tenho dois pontos para provocar.

Como olhar a oportunidade do mercado externo?

Muitos pequenos empreendedores tem medo só de ouvir falar em exportação e perdem a oportunidade de ganhar um mercado atrativo e de margens muito boas. Com uma boa ferramenta de pagamento digital que te de segurança, tenha extensão em diversos mercados e com uma consultoria simples, você pode expandir seus horizontes e driblar possíveis crises diversificando mercados. Mas e o problema de frete? Prazo, distância? Lembre-se que o globo é grande e que temos vizinhos que tem mercados consideráveis para produtos e serviços brasileiros. Procure a APEX e o SEBRAE e se informe. E de novo, faça seu plano de negocio considerando essa possibilidade.

Por fim, como escolho a melhor ferramenta de pagamento para o meu negocio?

Gateway x antifraude x adquirente x meio de pagamento

Eu não entendo nada de pagamento, finanças, socorro! Como vou escolher a melhor ferramenta de pagamento para o meu site?

Simples: primeiro pense nas necessidades do seu negocio. Você precisa de segurança, facilidade, rapidez no recebimento dos recursos, um modelo antifraude que proteja você dos possíveis fraudadores, taxa de aprovação e um atendimento claro e presente nos momentos em que precisar.

Agora, se coloque no lugar do seu cliente. Dê a melhor experiência de compra possível para ele: rápida, segura e que o produto dele será entregue e mesmo se houver algum problema, ele estará protegido. O Paypal te oferece isso e muito mais!

 

E agora? Ficou fácil decidir se você vai se juntar ao mundo dos pequenos empreendedores no Brasil?

Seja bem vindo e conte conosco!!

Gabriela Szprinc responsável por PMEs PayPal Brasil