Estava assistindo na última 3ª feira a edição do The Voice Brasil. Tenho costume de assistir programas de entretenimento e que me relaxem, mas naquele 31/07 foi diferente. Em um determinado momento, entra nas audições à cegas uma mulher de cabelos ruivos, com um vozeirão sensacional cantando “What’s Up?”. Em 18 SEGUNDOS dois dos quatro jurados viraram suas cadeiras para a participante. Confesso que seu rosto não me era estranho e até o final da apresentação todos os jurados haviam virado suas cadeiras para ela.

Para aqueles que não conhecem o programa, quando todos os jurados viram suas cadeiras, o cantor pode escolher o time do qual quer participar, porém antes da escolha acontece uma “disputa” entre os jurados. Cada um tem uma tática e uma forma de “persuadir” o candidato, mas veja, estamos falando de Lulu Santos, Ivete Sangalo, Carlinhos Brown e Michel Teló (grandes nomes da nossa música). 

Dri começa a se apresentar, e de imediato Ivete Sangalo já se pronuncia. Dri revela que Ivete é sua Madrinha em um outro programa musical – me dei conta de que foi naquele programa que tinha visto a candidata com aquele vozeirão super marcante. Ivete explica para os outros jurados de onde conheceu Dri e dai faz uma revelação bombástica “EU SIGO ELA NO INSTAGRAM!”.

Imagens: TV Globo/The Voice Brasil

Corta tudo e para o mundo! Você sabe o que aconteceu? 

Aconteceu aquilo que chamamos de BOOOOOOOM! Ivete com toda sua força e notoriedade acabara de direcionar em menos de 15 minutos uma enxurrada novos seguidores para Dri (foram muito mais do que 6k seguidores que consegui contabilizar). Na manhã seguinte do programa o perfil da cantora já contava com mais de 12 mil novos seguidores e o engajamento da sua última foto postada cresceu em 130%. Quase uma semana depois da apresentação, o perfil de Dri cresceu 80% em números de seguidores.

Mas você deve estar pensando “tá bom Marina, mas eu não tenho grana para contratar a Ivete Sangalo”. E ai eu te pergunto: você já ouviu falar em micro-influenciadores?

Os micro-influenciadores são pessoas influentes nas redes sociais, com uma boa reputação e um número atraente de seguidores interessados em um determinado assunto. Geralmente eles tem de mil à dez mil seguidores, criam conteúdos focado e interagem muito com sua audiência.

A vantagem de investir em um micro-influenciador é que seus seguidores são mais engajados, interessados e interativos, ou seja, tem tem público externamente qualificado. Além disso, exigem um menor investimento quando comparados com os influenciadores/celebridades e apresentam um grande potencial de atingir um público mais segmentado.

Porque resolvi escrever esse texto:
– Vejo muitas empreendedoras que não tiram proveito de forma correta das Redes Sociais e acreditam que elas servem somente como instrumento de vendas. O primeiro passo é entender que para se tornar relevante é necessário ter visibilidade e foi isso que Ivete Sangalo fez com a Dri. 
– Nós podemos e devemos ser a porta-voz da nossa marca e devemos fazer parcerias com outras marcas para ter a possibilidade de mesclar o público impactado.

E ai, como você vê a relação de um influenciador e uma marca? Comente aqui para nós!

beijos,

Marina R. Baumel
Empreendedora, Fundadora da CIA. Empreendedora e Consultora na PB Consultoria Digital
Instagram: @ciaempreendedora @pb_consultoriadigital

Imagem: Freepik