Nos últimos textos tratamos sobre abertura de empresas e como escolher a modalidade de empresa que melhor se encaixa no seu negócio, e hoje vamos iniciar uma série de textos voltados para a gestão do empreendimento.

Quando falamos em empresa, independente do porte ou tamanho dela, temos que ter em mente que ela é uma pessoa separada da pessoa do empreendedor. Embora haja uma tendência a se misturar a vida pessoal com a vida empresarial, é muito importante que o empresário, mesmo que seja um micro-empresário ou microempendedor, procure desde o início separar sua vida pessoal da vida da empresa. Mas como fazer isso?

Inicialmente, é importante manter planilhas de controle financeiro da empresa em que os custos e despesas da empresa sejam constantemente inseridos, bem como a receita.

Outro aspecto importantíssimo: é fundamental procurar manter uma retirada de pro-labore, ou seja, um salário do empresário, para seus gastos pessoais mantendo assim estes gastos separados da empresa.

Mais um ponto relevante: uma abertura de conta jurídica também é importante, para que não haja conflito com a vida particular do sócio ou empresário e possa vir a gerar uma tributação pelo Imposto de Renda Pessoa Física, que tem uma alíquota muito mais alta. Hoje em dia a Receita Federal tem mecanismos que podem facilmente detectar movimentações bancárias e com isso tributar a pessoa física por meio dessa movimentação.

Por todos esses aspectos citados acima é de suma importância a orientação e acompanhamento de um profissional no dia-a-dia do seu negócio para que o empreendedor possa se dedicar à sua empresa com carinho e tranquilidade.

Um grande beijo e sucesso!!

Juliana Mendes Arrivabene
Contadora, advogada trabalhista, proprietária do escritório Ciente Contábil Assessoria Comercial.
juliana@cientecontabil.com.br
www.cientecontabil.com.br/
Facebook/EscritorioCienteContabil

 

 

Imagem: Pixabay