Recentemente, em um encontro com colegas empreendedoras que tinham trabalhado por mais de 20 anos no mundo corporativo, identificamos uma característica comum a todas: a “Síndrome da renda fixa mensal”. Mesmo não estando mais trabalhando no regime de CLT a alguma tempo, ainda persistia a visão financeira mensal, algumas com a ideia de uma única fonte de renda e trabalhando com o objetivo de pagar as contas. Foi muito interessante perceber a importância de mudar os mindsets, ou modelos mentais, definindo as ações e mudanças de comportamento necessárias para se adaptar à nova vida de empreendedora – empresária ou profissional autônoma.

Mas esse texto não tem foco na parte financeira, e sim na questão do uso do seu tempo. Se você também trabalhou por muito tempo em empresas, pode ter criado o modelo mental da “síndrome das 8 horas (ou mais) de trabalho diárias”.

Responda rapidamente às seguintes perguntas:

– Você se organiza para trabalhar das 8 às 18 horas, mesmo fazendo home office?
– Você tem tempo para cuidar de você, ficar perto dos filhos e da família, ter atividades de lazer?
– O que é mais importante para você: a quantidade de horas trabalhadas ou os resultados obtidos?

Que executiva ou funcionária dedicada nunca sonhou com o fato de poder ser “dona do seu tempo”, “estar no controle da sua agenda”, “fazer seu próprio horário”? E depois que vira empreendedora continua com o mindset de trabalhar com horário fixo, mesmo que seja home office, 8 horas por dia (ou muito mais), e continua não tendo tempo para fazer o que sempre sonhou: ficar mais com a família, fazer ginástica, ir no salão de beleza, bater papo com as amigas queridas, estudar, viajar.

Imagine a seguinte situação: um funcionário de uma empresa chega para seu superior imediato e fala: “já executei todas as atividades programadas para o meu dia, e na metade do tempo”. O que será que pode acontecer? A primeira opção é o funcionário produtivo receber um elogio e ir pra casa mais cedo, podendo usufruir do seu “tempo livre” como bem entender. A segunda opção é ele receber mais trabalho, pois está com “tempo livre” para absorver novas atividades e projetos.

E você, quando finaliza as atividades que se programou para o dia ou semana, como utiliza o seu “tempo livre”? Com mais atividades?

A lei de Parkinson diz que o “trabalho se expande para ocupar o tempo destinado à sua execução”. Isto é, quanto mais tempo você tiver para executar uma certa atividade, maior a chance de você ocupar todo o tempo disponível. O fato de termos um período fixo para trabalhar durante o dia pode fazer com que as pessoas sintam a necessidade de “mostrar serviço” e preencher todo o tempo disponível, muitas vezes executando atividades que não vão levar a lugar nenhum. E isso pode se estender para a vida pessoal também, tornando o tão sonhado equilíbrio entre vida pessoal e profissional, um sonho inatingível.

É fundamental que você reconstrua o seu modelo mental, desaprendendo velhos conceitos e abraçando novas formas de pensar e agir. E você pode começar definindo o seu significado para o sucesso. Cada pessoa pode ter uma definição diferente, e é importante que você tenha essa clareza para poder ajustar a sua carga de trabalho e a divisão do seu tempo aos resultados que quer obter.

Faça uma pequena reflexão, pensando na sua área profissional: o que é ter sucesso para você?

– Provar, para si mesma e para os outros, que você é inteligente?
– Ter um retorno financeiro? De qual valor?
– Ter reconhecimento de outras pessoas pelo seu esforço?
– Ter um cargo importante?
– Desenvolver-se continuamente e ter mais conhecimento?
– Ter uma renda mensal fixa e poder pagar suas contas?
– Ajudar outras pessoas?

Independente de você ter a “Síndrome da renda fixa mensal” ou a “Síndrome das 8 horas de trabalho (ou mais) diárias”, vale a pena repensar o uso do seu tempo. Vou te contar 3 dicas simples que eu pratico e compartilho com as minhas clientes:

– Em seu planejamento, defina metas mensais, semanais e diárias, de acordo com os objetivos que pretende atingir;
– Tenha clareza das atividades que são realmente importantes, identificando os 20% de atividades que vão contribuir para que você atinja 80% dos resultados;
Reserve espaço na agenda pra fazer o que gosta e cuidar de você. Dedicar um tempo para renovar as energias é fundamental para ser mais produtiva.

No meu trabalho de Coach com mulheres empreendedoras me surpreendo a cada dia com os resultados que podem ser obtidos quando existe a combinação de paixão, conhecimento, determinação e atitude. Acredito que toda mulher é capaz de mudar seu mindset, ser mais produtiva e encontrar o tempo que precisa para conquistar seus objetivos e realizar seus sonhos.

“Mesmo quando estamos ocupados, temos tempo para o que é importante. Quando nos focamos no que é importante, podemos construir a vida que queremos no tempo que temos.” Laura Vanderkam

Adelaide Giacomazzi
Cel: (11) 99881-0330
* Imagem: Pixabay