“Ah, mas banco de dados é algo que só grandes empresas têm. Meu negócio ainda é muito pequeno!” Nesse artigo vou mostrar para você que banco de dados de clientes é algo que você pode construir a partir da sua primeira venda. Como usa-lo para entender o nível de satisfação de seus clientes e aumentar suas vendas vai fazer você começar ainda hoje.

Banco de dados pode ser um programa muito sofisticado com milhares de dados, mas também pode ser uma simples tabela de Excel com as informações que são importantes para você estar em contato com o seu cliente sempre que necessário.

Banco de dados na prática

Para facilitar, vamos a um exemplo. Carla tem uma marca de roupas para crianças. Ela vende apenas pelo Instagram, Facebook e Whatsapp. Como ela poderia construir um banco de dados e que tipo de informação seria valiosa para ela?

– Nome da mãe

– Nome da criança

– Idade da criança

– Data de aniversário da criança

– Data de aniversário da mãe

– E-mail da mãe

– Celular (whatsapp) da mãe

– Compras realizadas (tipo de produto/tamanho/cor/estilo)

Provavelmente, essas são as informações que vão permitir a Carla criar um relacionamento com cada cliente. Sem esquecer de sempre solicitar a autorização de envio de comunicação da marca para o cliente, antes de começar.

O que fazer com esses dados?

Com esses dados em mãos, ela pode antecipar o aniversário da criança e mandar as novidades para o e-mail da mãe, com uma promoção especial para o mês de comemoração. As novidades podem ser selecionadas de acordo com as informações que Carla tem sobre a última compra realizada e a idade da criança, assim ela pode ter um retorno maior porque os produtos que enviou para a mãe tem mais relevância de estilo, tamanho, cor.

Carla também pode criar um calendário promocional considerando-se as datas mais importantes do ano para suas vendas: Dia das Crianças, Natal, Coleção Primavera/Verão, Coleção Outono/Inverno, etc.

Antecipando essas datas ela envia e-mails com novidades e convites com senha exclusiva por Whatsapp para as mães não perderem as ofertas especiais e exclusivas criadas para os clientes fiéis da marca no Facebook e no Instagram.

Mas se Carla quer mesmo manter um relacionamento, precisa ir além de novidades e promoções. Ela pode criar e-mail específico para clientes que acabaram de realizar uma nova compra, com uma pequena pesquisa de satisfação sobre o processo de compra, entrega e produto. Pode também enviar dicas para manutenção do produto comprado. Desenvolver cartão de aniversário para mães e para crianças.

Enfim, ela pode entender que tipo de informação ou conteúdo relevante pode criar para manter o relacionamento com seus clientes. Se pensar em algo físico, como um brinde, ela precisa lembrar de incluir o endereço completo como uma das informações de cadastro e ter em mente que há um custo de envio. Mas as opções são diversas, desde que se respeite o limite do bom senso.

Exercício prático

Faça esse exercício você também para a sua marca, respondendo as seguintes questões:

– Para o meu produto/serviço quais informações do cliente são importantes para eu manter um relacionamento com ele?

– Qual o meu calendário promocional e quais os tipos de conteúdo que posso desenvolver para manter meu cliente atualizado nas minhas novidades e promoções?

– Quais os temas que são interessantes para o meu cliente e que tem associação direta com o meu produto/serviço? Posso criar algum tipo de conteúdo interessante para manter o relacionamento com meu cliente?

Com essas respostas você já tem um bom começo para estabelecer seu banco de dados e iniciar sua régua de relacionamento com seu cliente. Crie bons conteúdos e faça um mix entre materiais promocionais e materiais de relacionamento. Lembre-se sempre: não exagere na quantidade de conteúdo que você envia, seja relevante para que seu cliente não ignore seus esforços de comunicação e antes de enviar pense como você receberia aquele tipo de conteúdo. Se não tiver absoluta certeza de que gostaria, não envie.

Algumas ferramentas

Existem algumas ferramentas que podem facilitar suas tarefas: MailChimp ajuda a criar seus e-mails personalizados com uma interface bem simples e fácil de usar; Canva facilita para criar cartões de aniversário (digital) e outros materiais interessantes e leves para mandar via Whatsapp; GoogleForms te ajuda a criar os formulários para que o cliente complete seus dados e também para realizar pesquisa de satisfação.

E para o banco de dados, inicialmente, aprenda a usar as tabelas do Excel. Existem programas gratuitos de cadastro de clientes, mas são muito complexos, com muitos campos e integração com sistemas de vendas e financeiro. Não há necessidade de começar com um sistema tão completo. O importante aqui é iniciar um relacionamento ativo com seus clientes, aumentando a retenção e as suas vendas.

Quer saber mais como criar seu banco de dados de clientes e como ativa-lo de maneira eficiente? Conheça o PV Studio, uma consultoria para empresas de todos os tamanhos e setores.

Patricia Venturini
PV Studio
FB: @pvstudioo
Email: pvstudiostorytelling.com.br
Tel: 11 97413-5984