Todo final de ano acontece o mesmo pensamento: o que será que acontecerá comigo e com a minha empresa no ano que vem? Será que vou crescer? Expandir? Divulgar mais? Vender mais?

Você já deve ter ouvido muito falar sobre escrever suas metas, não é mesmo? Mas você já parou alguma vez para fazer isso? Se você já fez um plano de negócios (sabemos que a maioria das Empreendedoras não fazem…) já deve ter se deparado com as metas. Mas você já estabeleceu metas, revisou e cumpriu?

Olhando a tela vazia do computador ou mesmo do seu planejamento em papel dá um medo, um frio na barriga e ao mesmo tempo uma certa excitação, vontade de colocar mil coisas no papel e vontade maior ainda de que elas aconteçam de verdade!!!

E quando falamos em metas não falamos somente nas metas de vendas da empresa, ein? Falamos em metas da sua vida pessoal, do seu crescimento pessoal como Empreendedora, do seu networking, da sua qualidade de vida, e de várias outras facetas que influenciam na vida empreendedora e consequentemente da empresa.

SMART

Você já ouvir falar da sigla SMART? É uma sigla que se usa pois nela você pode entender quais são as características mais importantes de uma meta.

S de Específica: a meta precisa ser clara e específica pois só assim você consegue alcança-la.

M de mensurável: a meta precisa ter valores (não só de vendas) que você possa se basear se está chegando perto da meta ou não.

A de alcançável: não adiante nada estabelecer metas que você nunca vai atingir, não é mesmo?

R de relevante: se a meta não tiver relevância para você porque você vai correr atrás dela?

T de data de término: a meta sempre precisa ter uma data específica de término, isso é a cenoura na frente do coelho para você literalmente correr atrás!!!

 

Como eu fiz!!

Vou contar como eu fiz para escrever as metas para 2018, veja se esse esquema funciona para você. Se não funcionar, crie um método mas não deixe de escrever porque que nem diz o Coelho da Alice no País das Maravilhas: “se você não sabe para onde vai qualquer caminho serve…”

  1. Escolhi um dia que eu não tivesse milhões de prazos e compromissos
  2. Fiz uma lista das coisas urgentes para fazer e já fiz as primeiras da lista para ficar mais tranquila
  3. Fechei os olhos e imaginei um 2018 incrível e pensei nas coisas que eu gostaria que acontecesse nele
  4. Comecei a lista de metas pessoais e as da empresa juntas, pois as ideias muitas vezes se misturam e é difícil separar mesmo
  5. Escrevi as primeiras metas que estavam na minha cabeça
  6. Voltei para a minha lista de coisas para fazer e cumpri mais algumas e quando ia pensando em metas voltava para lá e acrescentava alguma coisa
  7. Depois de umas horas (ou minutos depende do seu dia) eu voltei a lista de metas, reescrevi algumas
  8. Por último eu tentei colocar mais detalhes em cada meta, como data específica, pessoa que eu deveria procurar para chegar aquela meta, curso que eu queria fazer, nomes, lugares. Tentei colocar o maior número de detalhes que eu lembrava para não perder a ideia principal

Pronto!!!

Agora é só discutir com minha sócia as metas e começar o ano cheio de sonhos e concretizando alguns que já estão traçados!!!

 

Curtiram? Quem tiver sugestões de temas para as nossas colunas é só mandar um e-mail para nara@ciaempreendedora.com.br

Um beijo,

Nara Duarte Pinski
Empreendedora, Fundadora da CIA. Empreendedora e Consultora na PB Consultoria Digital
Instagram: @ciaempreendedora @pb_consultoriadigital

Imagem: Pixabay