Sarah era uma mulher negra, lavadeira, seus pais eram escravos e morreram quando ela tinha 7 anos. Casou-se aos 14 e teve uma filha aos 18 anos, apanhava do marido e perdeu quase todo o cabelo.

Como ela conseguiu reverter toda essa situação e se tornar a primeira milionária americana por conta própria. A Netflix conta isso muito bem no seriado de apenas 4 capítulos (que poderiam ser muitos mais pois a série é brilhante!!!) Intitulada Self Made, A Vida e a História de Madam C. J. Walker, lançada no dia 20 de março.

Obstáculos

Ser mulher e negra nos anos 1910 no EUA não era fácil, desenvolver a sua própria linha de produtos para cabelos negros sem dinheiro, sem conhecimento técnico e com pouco apoio familiar então?

Lutar contra o racismo, discriminação contra as mulheres, falta de dinheiro, casamentos desfeitos até hoje não é fácil então imagina naquela época?

E o sonho?

Quando levou mais uma das surras do marido, se viu com os dedos sangrando de tanto lavar roupa, sem dinheiro e sem cabelos, então ela decidiu mudar tudo!

Ela começou a sonhar em ter um cabelo bonito, em criar o seu próprio produto, em ajudar outras pessoas que também poderiam se beneficiar desse produto, em incentivar a independência financeira de outras mulheres negras, em construiu um império!

Mas foi difícil

Não, não foi fácil. Mas o resultado foi transformador, ela mudou a vida de muitas pessoas e inspirou umas tantas outras…

Uma história verídica que foi contatada com maestria em mais uma produção impecável da Netflix. Não podemos contar como acabou, não é?

Tem alguma sugestão de filme ou série de empreendedorismo para nos dar? Mande um e-mail para nara@ciempreendedora.com.br

Nara Duarte Pinski

Empreendedora e Fundadora da CIA. Empreendedora
Instagram: @ciaempreendedora
Facebook: /ciaempreendedora